Conversão de sistemas agrícolas


PROCESSO DE CONVERSÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO CONVENCIONAIS PARA SISTEMAS DE PRODUÇÃO ORGÂNICOS

Alberto Feiden,
Dejair Lopes de Almeida,
Vinícius Vitoi e
Renato Linhares de Assis

A análise de um processo de conversão de sistemas de produção convencionais para sistemas de produção orgânicos deve considerar inicialmente a existência de duas interpretações para o termo agricultura orgânica, um associado ao uso de adubos orgânicos e outro ligado a idéia de organismo agrícola. Não há receitas prontas para essa conversão, que consiste num longo processo de mudanças de concepções de agricultura, práticas agronômicas e relacionamento da produção com o meio ambiente e mercado. Embora haja agricultores que pretendam a simples substituição de insumos agroquímicos por insumos orgânicos, mantendo a mesma lógica produtiva dos sistemas convencionais, na verdade o processo de conversão é mais que isso, pois há a necessidade de diversos passos adicionais, que deveriam culminar com todo o redesenho da paisagem regional. Os procedimentos para a conversão variam de acordo com as características sócio econômicas das unidades produtivas, o grau de utilização e dependência de insumos agroquímicos, as condições ecológicas e da forma de interação com o mercado, podendo a motivação para a mudança se dar em função de um estímulo que pode ser passageiro (mercado), ou condicionada por uma reflexão, fruto de um processo educativo duradouro.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *