Aula 2017

Print Friendly, PDF & Email
Biogeografia e Conservação de Fauna Aquática 2017-2
PROGRAMAÇÃO DAS AULAS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS- CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS
UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO
DISCIPLINA: Biogeografia e conservação da fauna aquática.
PBAN 9526 Tópicos Especiais em Biologia Animal I
DOCENTE: Luisa Maria Sarmento Soares

Carga horária: 60 hs
Créditos: 4

AVALIAÇÃO:

    A avaliação do desempenho dos alunos será feita através dos seguintes instrumentos:

  • Participação na resolução dos exercícios em biogeografia.
  • Interatividade nas aulas práticas e leitura complementar.
  • Redação e interatividade em debate a partir de textos selecionados temáticos em biogeografia da conservação.

CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DA DISCIPLINA

1º. Dia – 11/09/2017 – Aulas 1 e 2
Aulas:

  • Regiões zoogeográficas – exemplos da fauna aquática – Região Neotropical e formação das bacias continentais na América Sul (aula 1 – manhã).
  • Bacias austrais (aula 2 – manhã).
  • Distribuição dos Temas para Debates (manhã).

Leitura complementar 1:
Antonelli, A. 2016. Biogeografia Neotropical. Possíveis metas e desafios para os próximos dez anos. In: Carvalho, C.J.B. & E.A.B. Almeida (Orgs.). Biogeografia da América do Sul. Análise de Tempo, Espaço e Forma. 2a. ed.. Roca.(pdf)

Exercício 1:
Interpretações globais de padrões de distribuição e endemismo (exercício com mapas).
Texto de referência para o exercício 1: Da Silva, M.B. 2011. Áreas de endemismo: as espécies vivem em qualquer lugar, onde podem ou onde historicamente evoluíram?(pdf)

2º. Dia – 12/09/2017 – Aulas 3, 4 e 5
Aulas:

  • Bacias do Atlântico Sul (aula 3 – manhã).
  • Bacias do Uruguai (aula 4 – manhã).
  • Bacias do Atlântico Sudeste (aula 5 – manhã).

Leitura complementar 2:
Zanella, F.C.V. 2011. Evolução da Biota da Diagonal de Formações Abertas Secas da América do Sul. In: Carvalho, C.J.B. & E.A.B. Almeida (Orgs.). Biogeografia da América do Sul. Padrões e Processos.(pdf)

Exercício 2:
Panbiogeografia e conservação (exercício com mapas e texto).
Textos de referência para o exercício 2: Goldani, A. 2010. Aplicabilidades e estudo comparativo da biogeografia histórica na região Neotropical como ferramentas para conservação: os métodos “análise de parcimônia de endemismo” e “panbiogeografia”. Tese de Doutorado. Biociências. PUCRS cap. 3(pdf)

3º. Dia – 13/09/2017 – Aulas 6, 7 e 8
Aulas:

  • Orogenia do Atlântico e Bacia do São Francisco (aula 6 – manhã).
  • Bacias do Atlântico Leste (aula 7 – manhã).
  • Escudo cristalino e Bacias do Atlântico Nordeste (aula 8 – manhã).

Leitura complementar 3:
2011 Lima & Caires. Peixes da Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins, bacias dos Rios Tocantins e São Francisco, com observações sobre as implicações biogeográficas das “águas emendadas” dos Rios Sapão e Galheiros. Biota Neotropica 11(1).(pdf)

Exercício 3:
Avaliação de cladogramas gerais de área. Um estudo de caso com bagres marinhos Ariidae.
Textos de referência para o exercício 3: Betancur, R. 2010. Molecular phylogenetics supports multiple evolutionary transitions from marine to freshwater habitats in ariid catfishes. Molecular Phylogenetics and Evolution 55: 249-258.(pdf)

4º. Dia – 14/09/2017 – Aulas 9, 10 e 11
Aulas:

  • Orogenia andina e Amazonas (aula 9 – manhã).
  • Bacia do Amazonas (aula 10 – manhã).
  • Bacia do Tocantins/Araguaia (aula 11 – manhã).

Leituras complementares 4:
Rosa, R.S. & Groth, F. 2004. Ictiofauna dos ecossistemas de Brejos de Altitude de Pernambuco e Paraíba. In Brejos de Altitude em Pernambuco e Paraíba, História Natural, Ecologia e Conservação (K.C. Porto, J.J.P. Cabral & M. Tabarelli, eds.). Ministério do Meio Ambiente (série Biodiversidade, 9), Brasília, p.201-210. (pdf)
Rosa, RS., Meneses, NA., Britski, HA., Costa, WJEM. and Groth, F., 2003. Diversidade, padrões de distribuição e conservação dos peixes da Caatinga. In Leal, IR., Tabarelli, M. and Silva, JMC. (Eds.). Ecologia e Conservação da Caatinga. Recife: Editora Universitária da UFPE. p. 135-162..(pdf)

Práticas:
Prática 1: Identificação de peixes continentais por ecorregião.
Prática 2: Identificação das linhagens derivadas marinhas (LDM) com incursão em água doce (tarde).

Exercício 4: Padrões de distribuição America do Sul-Austral

5º. Dia – 14/09/2017 – Aulas 12, 13, 14 e 15
Aulas:

  • Escudo das Guianas (aula 12 – manhã).
  • Bacia do Orenoco (aula 13 – manhã).
  • Bacia do Madalena (aula 14 – manhã).
  • Pantanal (aula 15 – manhã).

Exercício 5:
PAE- Análise Parcimoniosa de Endemismo e conservação de peixes.

Textos de referência para o exercício 5: Bizerril, C.R.S.F. 1999. A ictiofauna da bacia do rio Paraíba do Sul. Biodiversidade e Padrões Biogeográficos. Brazilian Archives of Biology and Technology 42: 233–250. (doi: 10.1590/S1516-89131999000200014).(pdf)