Mi Buenos Aires querido

Print Friendly, PDF & Email

Mi Buenos Aires querido (Juan Gelman)

Do livro “Gotán”

Sentado al borde de una silla desfondada,
mareado, enfermo, casi vivo,
escribo versos previamente llorados
por la ciudad donde nací.
Hay que atraparlos, también aquí
nacieron hijos dulces míos
que entre tanto castigo te endulzan bellamente.
Hay que aprender a resistir.

Ni a irse ni a quedarse,
a resistir,
aunque es seguro
que habrá más penas y olvido.

Publicações relacionadas

Intimidade Intimidade (Antero de Quental) Quando, sorrindo, vais passando, e toda Essa...
A Lágrima A Lágrima (Augusto dos Anjos) - Faça-me o obséquio de trazer reunidos Cloret...
O Amor é uma Companhia O Amor é uma Companhia (Alberto Caeiro) O amor é uma companhia. ...
O menino que carregava água na... O menino que carregava água na peneira (Manoel de Barros) Tenho um livro sobr...

Deixe uma resposta