Fim

Print Friendly, PDF & Email

Fim (Mário de Sá Carneiro)

Quando eu morrer batam em latas,
Rompam aos saltos e aos pinotes,
Façam estalar no ar chicotes,
Chamem palhaços e acrobatas!

Que o meu caixão vá sobre um burro
Ajaezado à andaluza…
A um morto nada se recusa,
E eu quero por força ir de burro!

Publicações relacionadas

Ensinamento Ensinamento (Adélia Prado) Minha mãe achava estudo a coisa mais fina do mund...
Enquanto a chuva cai Enquanto a chuva cai (Manuel Bandeira) A chuva cai. O ar fica mole . . . Ind...
Aninha e suas pedras Aninha e suas pedras (Cora Coralina) (Outubro, 198...
Romance sonâmbulo Romance sonâmbulo (Federico Garcia Lorca) (A Gl...

Deixe uma resposta