Fim

Print Friendly, PDF & Email

Fim (Mário de Sá Carneiro)

Quando eu morrer batam em latas,
Rompam aos saltos e aos pinotes,
Façam estalar no ar chicotes,
Chamem palhaços e acrobatas!

Que o meu caixão vá sobre um burro
Ajaezado à andaluza…
A um morto nada se recusa,
E eu quero por força ir de burro!

Publicações relacionadas

O Lázaro da Pátria O Lázaro da Pátria (Augusto dos Anjos) Filho podre de antigos Goitacases, Em...
Os Estatutos do Homem Os Estatutos do Homem (Thiago de Mello (Ato Institucional Permanente) ...
Vontade de dormir Vontade de dormir (Mário de Sá Carneiro) Fios de oiro puxam por mim a soergu...
El crimen fue en Granada El crimen fue en Granada (Antonio Machado) I EL CRIMEN Se le vio, camin...

Deixe uma resposta