Fim

Print Friendly, PDF & Email

Fim (Mário de Sá Carneiro)

Quando eu morrer batam em latas,
Rompam aos saltos e aos pinotes,
Façam estalar no ar chicotes,
Chamem palhaços e acrobatas!

Que o meu caixão vá sobre um burro
Ajaezado à andaluza…
A um morto nada se recusa,
E eu quero por força ir de burro!

Publicações relacionadas

Quando será?! Quando será?! (Cruz e Souza) Quando será que tantas almas duras Em tudo, já ...
Seu espelho é um sagaz Seu espelho é um sagaz (Mario Benedetti) Do ...
Proverbios y cantares Proverbios y cantares (Antonio Machado) I Nunca perseguí la gloria ni ...
El Cómplice El Cómplice (Jorge Luis Borges) Me crucifican y yo debo ser la cruz y los cla...

Deixe uma resposta