O grande Momento

Print Friendly, PDF & Email

O grande Momento (Cruz e Souza)

Inicia-te, enfim, Alma imprevista,
Entra no seio dos Iniciados.
Esperam-te de luz maravilhados
Os Dons que vão te consagrar Artista.

Toda uma Esfera te deslumbra a vista,
Os ativos sentidos requintados.
Céus e mais céus e céus transfigurados
Abrem-te as portas da imortal Conquista.

Eis o grande Momento prodigioso
Para entrares sereno e majestoso
Num mundo estranho d’esplendor sidéreo.

Borboleta de sol, surge da lesma…
Oh! vai, entra na posse de ti mesma,
Quebra os selos augustos do Mistério!

Publicações relacionadas

Um Renque de Árvores Um Renque de Árvores (Alberto Caeiro) ...
Terza Rima Terza Rima (Álvares de Azevedo) É belo dentre a cinza ver ardendo Nas mãos d...
Insônia Insônia (Augusto dos Anjos) Noite. Da Mágoa o espírito noctâmbulo Passou de...
Fim Fim (Mário de Sá Carneiro) Quando eu morrer batam em latas, Rompam aos salto...

Deixe uma resposta