Sensorial

Print Friendly, PDF & Email

Sensorial (Adélia Prado)

Obturação, é da amarela que eu ponho.

Pimenta e cravo,
mastigo à boca nua e me regalo.

Amor, tem que falar meu bem,
me dar caixa de música de presente,
conhecer vários tons pra uma palavra só.

Espírito, se for de Deus, eu adoro,
se for de homem, eu testo
com meus seis instrumentos.
Fico gostando ou perdoo.

Procuro sol, porque sou bicho de corpo.
Sombra terei depois, a mais fria.

Publicações relacionadas

Insânia Insânia (Augusto dos Anjos) No mundo vago das idealidades Afundei minha louc...
Lundu do Escritor Difícil Lundu do Escritor Difícil (Mário de Andrade) Eu sou um escritor difícil Que...
A vida escolástica A vida escolástica (Gregório de Matos) Mancebo sem dinheiro, bom barrete Med...
A Canção do Africano A Canção do Africano (Castro Alves) Lá na úmida senzala, Sentado na estreita...

Deixe uma resposta