Sensorial

Print Friendly, PDF & Email

Sensorial (Adélia Prado)

Obturação, é da amarela que eu ponho.

Pimenta e cravo,
mastigo à boca nua e me regalo.

Amor, tem que falar meu bem,
me dar caixa de música de presente,
conhecer vários tons pra uma palavra só.

Espírito, se for de Deus, eu adoro,
se for de homem, eu testo
com meus seis instrumentos.
Fico gostando ou perdoo.

Procuro sol, porque sou bicho de corpo.
Sombra terei depois, a mais fria.

Publicações relacionadas

Quero fazer os poemas das cois... Quero fazer os poemas das coisas materiais (Walt Whitman) Quero fazer os poem...
A Lágrima A Lágrima (Augusto dos Anjos) - Faça-me o obséquio de trazer reunidos Cloret...
Gozo insatisfeito Gozo insatisfeito (Augusto dos Anjos) Entre o gozo que aspiro, e o sofrimento...
Passou a Diligência Passou a Diligência (Alberto Caeiro) ...

Deixe uma resposta