Orfandade

Print Friendly, PDF & Email

Orfandade (Adélia Prado)

Meu Deus,
me dá cinco anos.
Me dá um pé de fedegoso com formiga preta,
me dá um Natal e sua véspera,
o ressonar das pessoas no quartinho.
Me dá a negrinha Fia pra eu brincar,
me dá uma noite pra eu dormir com minha mãe.
Me dá minha mãe, alegria sã e medo remediável,
me dá a mão, me cura de ser grande,
ó meu Deus, meu pai,
meu pai.

Publicações relacionadas

A um legista A um legista(Machado de Assis) Tu foges à cidade? Feliz amigo! Vão Contig...
À história À história (Antero de Quental) de Odes mod...
El puñal El puñal (Jorge Luis Borges) En un cajón hay un puñal. Fue forjado en Toled...
Se te queres matar Se te queres matar (Álvaro de Campos) Se te queres ma...

Deixe uma resposta