Versos de orgulho

Print Friendly, PDF & Email

Versos de orgulho (Florbela Espanca)

O mundo quer-me mal porque ninguém
Tem asas como eu tenho ! Porque Deus
Me fez nascer Princesa entre plebeus
Numa torre de orgulho e de desdém.

Porque o meu Reino fica para além …
Porque trago no olhar os vastos céus
E os oiros e clarões são todos meus !
Porque eu sou Eu e porque Eu sou Alguém !

O mundo ? O que é o mundo, ó meu Amor ?
O jardim dos meus versos todo em flor …
A seara dos teus beijos, pão bendito …

Meus êxtases, meus sonhos, meus cansaços …
São os teus braços dentro dos meus braços,
Via Láctea fechando o Infinito.

Publicações relacionadas

Barrio sin luz Barrio sin luz (Pablo Neruda) ¿Se va la poesía de las cosas o no la puede c...
Poetas de amanhã Poetas de amanhã (Walt Whitman) Poetas de amanhã: arautos, músicos, cantores...
Os Doentes Os Doentes (Augusto dos Anjos) I Como uma cascavel que se enroscava A ci...
Aninha e suas pedras Aninha e suas pedras (Cora Coralina) (Outubro, 198...

Deixe uma resposta