Se eu fosse um padre

Print Friendly, PDF & Email

Se eu fosse um padre (Mário Quintana)
Tão lenta e serena e bela e majestosa
[vai passando a vaca
Que, se fora na manhã dos tempos, de rosas a coroaria
A vaca natural e simples como a primeira canção
A vaca, se cantasse,
Que cantaria?
Nada de óperas, que ela não é dessas, não!
Cantaria o gosto dos arroios bebidos de madrugada,
Tão diferente do gosto de pedra do meio-dia!
Cantaria o cheiro dos trevos machucados.
Ou, quando muito,
A longa, misteriosa vibração dos alambrados…
Mas nada de superaviões, tratores, êmbolos
E outros truques mecânicos!

Publicações relacionadas

Brasil Brasil (Oswald de Andrade) O Zé Pereira chegou de caravela E perg...
Madona da Tristeza Madona da Tristeza (Cruz e Souza) Quando te escuto e te olho reverente E sin...
Canto de regresso à patria Canto de regresso à patria (Oswald de Andrade) Minha terra tem palmares ...
Poética Poética (Federico Garcia Lorca) (Lo...

Deixe uma resposta