Se eu fosse um padre

Print Friendly, PDF & Email

Se eu fosse um padre (Mário Quintana)
Tão lenta e serena e bela e majestosa
[vai passando a vaca
Que, se fora na manhã dos tempos, de rosas a coroaria
A vaca natural e simples como a primeira canção
A vaca, se cantasse,
Que cantaria?
Nada de óperas, que ela não é dessas, não!
Cantaria o gosto dos arroios bebidos de madrugada,
Tão diferente do gosto de pedra do meio-dia!
Cantaria o cheiro dos trevos machucados.
Ou, quando muito,
A longa, misteriosa vibração dos alambrados…
Mas nada de superaviões, tratores, êmbolos
E outros truques mecânicos!

Publicações relacionadas

Epigrama (Veneza, 1790) Epigrama (Veneza, 1790) (Johann Wofgang von Goethe) "Maus, para a esquerda!" ...
Os poemas Os poemas (Mário Quintana) Os poemas são pássaros que chegam não se sabe de ...
A dor A dor (Cruz e Souza) Torva Babel das lágrimas, dos gritos, Dos so...
Cantares… Cantares... (Antonio Machado) Todo pasa y todo queda, pero lo nuestro es pas...

Deixe uma resposta