Se eu fosse um padre

Print Friendly, PDF & Email

Se eu fosse um padre (Mário Quintana)
Tão lenta e serena e bela e majestosa
[vai passando a vaca
Que, se fora na manhã dos tempos, de rosas a coroaria
A vaca natural e simples como a primeira canção
A vaca, se cantasse,
Que cantaria?
Nada de óperas, que ela não é dessas, não!
Cantaria o gosto dos arroios bebidos de madrugada,
Tão diferente do gosto de pedra do meio-dia!
Cantaria o cheiro dos trevos machucados.
Ou, quando muito,
A longa, misteriosa vibração dos alambrados…
Mas nada de superaviões, tratores, êmbolos
E outros truques mecânicos!

Publicações relacionadas

Horas vivas Horas vivas (Machado de Assis) Noite: abrem-se as flores . . . Que esplend...
O poema de um louco O poema de um louco (Álvares de Azevedo) Fragmento de "O Conde Lopo" There...
Feito Adão de manhã cedo Feito Adão de manhã cedo (Walt Whitman) Feito Adão de manhã cedo deixando o ...
A donzela e o fantasma –... A donzela e o fantasma - V (Oscar Wilde) CAPÍTULO V Passados dias, andavam V...

Deixe uma resposta