Confesso eu sou poeta

Print Friendly, PDF & Email

Confesso eu sou poeta (Paulo Leminski)

parem
eu confesso
sou poeta

cada manhã que nasce
me nasce
uma rosa na face

parem
eu confesso
sou poeta

só meu amor é meu deus

eu sou o seu profeta.

Publicações relacionadas

Leve Leve (Alberto Caeiro) De O Guardado...
Lembrança de Morrer Lembrança de Morrer (Álvares de Azevedo) "No more! o never more!" ...
Proverbios y cantares Proverbios y cantares (Antonio Machado) I Nunca perseguí la gloria ni ...
Rostro de vos Rostro de vos (Mario Benedetti) Tengo una soledad tan concurrida tan llen...

Deixe uma resposta