Aço e flor

Print Friendly, PDF & Email

Aço e flor (Paulo Leminski)

Quem nunca viu
que a flor, a faca e a fera
tanto fez como tanto faz,
e a forte flor que a faca faz
na fraca carne,
um pouco menos, um pouco mais,
quem nunca viu
a ternura que vai
no fio da lâmina samurai,
esse, nunca vai ser capaz.

Publicações relacionadas

A invenção de um modo A invenção de um modo (Adélia Prado) Entre paciência e fama quero as duas, ...
Vício na fala Vício na fala (Oswald de Andrade) Para dizerem milho dizem mio Para melhor...
Guitarra Guitarra (Nicolás Guillén) Tendida en la madrugada, la firme guitarra esper...
Aos Vícios Aos Vícios (Gregório de Matos) Eu sou aquele que os passados anos Cantei na ...

Deixe uma resposta