Aço e flor

Print Friendly, PDF & Email

Aço e flor (Paulo Leminski)

Quem nunca viu
que a flor, a faca e a fera
tanto fez como tanto faz,
e a forte flor que a faca faz
na fraca carne,
um pouco menos, um pouco mais,
quem nunca viu
a ternura que vai
no fio da lâmina samurai,
esse, nunca vai ser capaz.

Publicações relacionadas

Anelo Anelo (Johann Wofgang von Goethe) Tradução de Manuel Bandeira Só aos sáb...
Uma cidade tão nobre Uma cidade tão nobre (Gregório de Matos) Uma cidade tão nobre, ...
O conselheiro na crônica do br... O conselheiro na crônica do bruxo(Machado de Assis) ...
Minha vida inteira Minha vida inteira (Jorge Luis Borges) Tradução Aqui outra vez, os lábios ...

Deixe uma resposta