Diferente

Print Friendly, PDF & Email

Diferente (Arnaldo Antunes)

tá tudo tão diferente
eles são tão parecidos mas não como nós
eles falam outra língua pela nossa voz
eles são tão bonitos
mas não são como a gente
eles vêm de muito antes que nossos avós
eles fazem companhia mas estamos sós
tá tudo tão diferente
eles são de carne e osso mas não têm suor
eles tem os olhos grandes para ver melhor
eles têm a boca grande

Publicações relacionadas

Madrigal à cibdá de Santiago Madrigal à cibdá de Santiago (Federico Garcia Lorca) Seis Poemas Galegos (193...
El Principito – XIX El Principito - XIX (Antoine de Saint-Exupéry) El principito subió a una alta...
Asa do corvo Asa do corvo (Augusto dos Anjos) Asa de corvos carniceiros, asa De mau agour...
Dialética Dialética (Vinicius de Moraes É claro que a vida é boa E a alegria, a única...

Deixe uma resposta