Paisagem

Print Friendly, PDF & Email

Paisagem (Oswald de Andrade)

Na atmosfera violeta
A madrugada desbota
Uma pirâmide quebra o horizonte
Torres espirram do chão ainda escuro
Pontes trazem nos pulsos rios bramindo
Entre fogos
Tudo novo se desencapotando.

Publicações relacionadas

Stella Stella (Machado de Assis) Já raro e mais escasso A noite arrasta o manto, ...
A um poeta A um poeta (Antero de Quental) d...
Turning point Turning point (Mario Benedetti) Do livro "Inv...
Preceito 06 Preceito 06 (Gregório de Matos) Entremos pelos devotos do nefando Deus Cu...

Deixe uma resposta