Paisagem

Print Friendly, PDF & Email

Paisagem (Oswald de Andrade)

Na atmosfera violeta
A madrugada desbota
Uma pirâmide quebra o horizonte
Torres espirram do chão ainda escuro
Pontes trazem nos pulsos rios bramindo
Entre fogos
Tudo novo se desencapotando.

Publicações relacionadas

As minhas Ansiedades As minhas Ansiedades (Fernando Pessoa) As minhas ansiedades caem Por uma ...
A ponto de partir A ponto de partir (Ana Cristina Cesar) A ponto de partir, já sei que noss...
Porquinho-da-Índia Porquinho-da-Índia (Manuel Bandeira) Quando eu tinha seis anos Ganhei um por...
Intimidades Intimidades (Charles Pierre Baudelaire) ...

Deixe uma resposta