Pensão familiar

Print Friendly, PDF & Email

Pensão familiar (Manuel Bandeira)

Jardim da pensãozinha burguesa.
Gatos espapaçados ao sol.
A tiririca sitia os canteiros chatos.
O sol acaba de crestar as boninas que murcharam.
Os girassóis
amarelo!
resistem.
E as dálias, rechonchudas, plebéias, dominicais.

Um gatinho faz pipi.
Com gestos de garçom de restaurant-Palace
Encobre cuidadosamente a mijadinha.
Sai vibrando com elegância a patinha direita:
— É a única criatura fina na pensãozinha burguesa.

Publicações relacionadas

Pranto para comover Jonathan Pranto para comover Jonathan (Adélia Prado) Os diamantes são indestrutíveis? ...
Páscoa Páscoa (Adélia Prado) Velhice é um modo de sentir frio que me assalta e um...
O nascido depois O nascido depois (Bertold Brecht) ...
Retratos Retratos (Antonio Machado) Mi infancia son recuerdos de un patio de Sevilla...

Deixe uma resposta