Pneumotoráx

Print Friendly, PDF & Email

Pneumotoráx (Manuel Bandeira)

Febre, hemoptise, dispnéia e suores noturnos,
A vida inteira que podia ter sido e que não foi.
Tosse, tosse, tosse.

Mandou chamar o médico:
– Diga trinta e três.
– Trinta e três… trinta e três… trinta e três…
– Respire.

………………………………………………………………….
– O senhor tem uma escavação no pulmão esquerdo e o pulmão direito infiltrado.
– Então, doutor, não é possível tentar o pneumotórax?
– Não. A única coisa a fazer é tocar um tango argentino.

Publicações relacionadas

Das utopias Das utopias (Mário Quintana) Se as coisas são inatingíveis... ora! não é m...
Queixas Noturnas Queixas Noturnas (Augusto dos Anjos) Quem foi que viu a minha Dor chorando?! ...
Certa vez numa cidade Certa vez numa cidade (Walt Whitman) Certa vez eu passei por uma cidade bem ...
Canção Boba Canção Boba (Federico Garcia Lorca) Tradução de José Paulo Paes Mamãe, E...

Deixe uma resposta