Pneumotoráx

Print Friendly, PDF & Email

Pneumotoráx (Manuel Bandeira)

Febre, hemoptise, dispnéia e suores noturnos,
A vida inteira que podia ter sido e que não foi.
Tosse, tosse, tosse.

Mandou chamar o médico:
– Diga trinta e três.
– Trinta e três… trinta e três… trinta e três…
– Respire.

………………………………………………………………….
– O senhor tem uma escavação no pulmão esquerdo e o pulmão direito infiltrado.
– Então, doutor, não é possível tentar o pneumotórax?
– Não. A única coisa a fazer é tocar um tango argentino.

Publicações relacionadas

O Último Número O Último Número (Augusto dos Anjos) Hora da minha morte. Hirta, ao meu lado, ...
Assim, sem nada feito e o por ... Assim, sem nada feito e o por fazer (Fernando Pessoa) Assim, sem nada feito e...
Estâncias para Música Estâncias para Música (George Gordon Byron) Alegria não há que o mundo dê, co...
Quadrilha Quadrilha (Carlos Drummond de Andrade) João amava Teresa que amava Raimundo ...

Deixe uma resposta