Preceito 02

Print Friendly, PDF & Email

Preceito 02 (Gregório de Matos)

No que toca aos juramentos,

de mim para mim me admiro

por ver a facilidade,

com que os vão dar juízo.

Ou porque ganham dinheiro,

por vingança, ou pelo amigo,

e sempre juram conformes,

sem discreparem do artigo.

Dizem, que falam verdade,

mas eu pelo que imagino,

nenhum, creio, que a conhece,

nem sabe seus aforismos.

Até nos confessionários

se justificam mentindo

com pretextos enganosos,

e com rodeios fingidos.

Também aqueles, a quem

dão cargos, e dão ofícios,

suponho, que juram falso

por conseqüências, que hei visto.

Prometem guardar direito,

mas nenhum segue este fio,

e por seus rodeios tortos

são confusos labirintos.

Honras, vidas, e fazendas

vejo perder de contino,

por terem como em viveiro

estes falsários metidos.

Publicações relacionadas

A morte de Rubén Darío A morte de Rubén Darío (Antonio Machado) Tradução Se era toda em teu verso...
Meto-me para Dentro Meto-me para Dentro (Alberto Caeiro) ...
Pistas Pistas (Adélia Prado) Não pode ser uma ilusão fantástica o que nos faz domi...
A Obsessão do Sangue A Obsessão do Sangue (Augusto dos Anjos) Acordou, vendo sangue... — Horrível!...

Deixe uma resposta