Primavera

Print Friendly, PDF & Email

Primavera (Augusto dos Anjos)

A meu irmão Odilon dos Anjos

Primavera gentil dos meus amores,
– Arca cerúlea de ilusões etéreas,
Chova-te o Céu cintilações sidéreas
E a terra chova no teu seio flores!

Esplende, Primavera, os teus fulgores,
Na auréola azul dos dias teus risonhos,
Tu que sorveste o fel das minhas dores
E me trouxeste o néctar dos teus sonhos!

Cedo virá, porém, o triste outono,
Os dias voltarão a ser tristonhos
E tu hás de dormir o eterno sono,

Num sepulcro de rosas e de flores,
Arca sagrada de cerúleos sonhos,
Primavera gentil dos meus amores!

Publicações relacionadas

Lágrimas Ocultas Lágrimas Ocultas (Florbela Espanca) Se me ponho a cismar em outras eras Em q...
Guitarra del meson Guitarra del meson (Antonio Machado) Guitarra del Mesón que hoy suenas jota, ...
Marcha de quarta-feira de cinz... Marcha de quarta-feira de cinzas (Vinicius de Moraes Acabou nosso carnaval ...
Auto-retrato Auto-retrato (Manuel Bandeira) Provinciano que nunca soube Escolher bem uma ...

Deixe uma resposta