Não me fechem as portas

Print Friendly, PDF & Email

Não me fechem as portas (Walt Whitman)

Não me fechem as portas, orgulhosas
bibliotecas,
pois justamente o que estava faltando
em suas prateleiras apinhadas,
é o que venho trazer
– mal acabando de sair da guerra,
um livro que escrevi:
pelas palavras do meu livro, nada;
pelas intenções, tudo!
Um livro à margem,
sem nada a ver com os restantes,
e que não pode ser sentido só
com o intelecto
Vocês, porém, com seus silêncios latentes,
a cada página hão de estremecer
maravilhadas.

Publicações relacionadas

Rostro de vos Rostro de vos (Mario Benedetti) Tengo una soledad tan concurrida tan llen...
Dolências (Oh! Lua morta de mi... Dolências (Oh! Lua morta de minha vida) (Augusto dos Anjos) Oh! Lua morta de ...
As cousas do mundo As cousas do mundo (Gregório de Matos) Neste mundo é mais rico o que mais ra...
Todavía Todavía (Mario Benedetti) No lo creo todavía estás llegando a mi lado y l...

Deixe uma resposta