Não me fechem as portas

Print Friendly, PDF & Email

Não me fechem as portas (Walt Whitman)

Não me fechem as portas, orgulhosas
bibliotecas,
pois justamente o que estava faltando
em suas prateleiras apinhadas,
é o que venho trazer
– mal acabando de sair da guerra,
um livro que escrevi:
pelas palavras do meu livro, nada;
pelas intenções, tudo!
Um livro à margem,
sem nada a ver com os restantes,
e que não pode ser sentido só
com o intelecto
Vocês, porém, com seus silêncios latentes,
a cada página hão de estremecer
maravilhadas.

Publicações relacionadas

O que Ouviu os Meus Versos O que Ouviu os Meus Versos (Alberto Caeiro) O que ouviu os meus versos disse...
O menino que carregava água na... O menino que carregava água na peneira (Manoel de Barros) Tenho um livro sobr...
Adultos Adultos (Vladmir Maiakowski) Tradução de E. Carre...
Intimidades Intimidades (Charles Pierre Baudelaire) ...

Deixe uma resposta