Tristeza do Império

Print Friendly, PDF & Email

Tristeza do Império (Carlos Drummond de Andrade)

Os conselheiros angustiados
ante o colo ebúrneo
das donzelas opulentas
que ao piano abemolavam
“bus-co a cam-pi-na se-rena
pa-ra li-vre sus-pi-rar”
esqueciam a guerra do Paraguai,
o enfado bolorento de São Cristóvão,
a dor cada vez mais forte dos negros
e sorvendo mecânicos
uma pitada de rapé,
sonhavam a futura libertação dos instintos
e ninhos de amor a serem instalados nos
arranha-céus de Copacabana, com rádio e telefone automático

——————————————————————————–

Publicações relacionadas

Consulta Consulta (Antero de Quental) de ...
Reflexão no.1 Reflexão no.1 (Murilo Mendes) Ninguém sonha duas vezes o mesmo sonho Ninguém...
Se minhas mãos pudessem desfol... Se minhas mãos pudessem desfolhar (Federico Garcia Lorca) ...
História de um vencido História de um vencido (Augusto dos Anjos) Sol alto. A terra escalda: é um f...

Deixe uma resposta