Tristeza do Império

Print Friendly, PDF & Email

Tristeza do Império (Carlos Drummond de Andrade)

Os conselheiros angustiados
ante o colo ebúrneo
das donzelas opulentas
que ao piano abemolavam
“bus-co a cam-pi-na se-rena
pa-ra li-vre sus-pi-rar”
esqueciam a guerra do Paraguai,
o enfado bolorento de São Cristóvão,
a dor cada vez mais forte dos negros
e sorvendo mecânicos
uma pitada de rapé,
sonhavam a futura libertação dos instintos
e ninhos de amor a serem instalados nos
arranha-céus de Copacabana, com rádio e telefone automático

——————————————————————————–

Publicações relacionadas

Embriaga-te Embriaga-te (Charles Pierre Baudelaire) Deve- se estar sempre bêbado. É a úni...
Carta de José de Alencar Carta de José de Alencar(Machado de Assis) ...
Cantigas Leva-as o Vento…... Cantigas Leva-as o Vento... (Florbela Espanca) A lembrança dos teus beijos I...
Chove. É dia de Natal Chove. É dia de Natal (Fernando Pessoa) Chove. É dia de Natal. Lá para o No...

Deixe uma resposta