Quem me Dera

Print Friendly, PDF & Email

Quem me Dera (Alberto Caeiro)

De O Guardador de Rebanhos

Quem me dera que a minha vida fosse um carro de bois
Que vem a chiar, manhãzinha cedo, pela estrada,
E que para de onde veio volta depois
Quase à noitinha pela mesma estrada.
Eu não tinha que ter esperanças — tinha só que ter rodas …
A minha velhice não tinha rugas nem cabelo branco…
Quando eu já não servia, tiravam-me as rodas
E eu ficava virado e partido no fundo de um barranco.

Publicações relacionadas

O Martírio do Artista O Martírio do Artista (Augusto dos Anjos) Olha agora, mamífero inferior, A ...
Rosa Rilke Raimundo Correia Rosa Rilke Raimundo Correia (Paulo Leminski) Uma pálpebra, Mais uma, ...
Aos Vícios Aos Vícios (Gregório de Matos) Eu sou aquele que os passados anos Cantei na ...
O Espelho O Espelho (Alberto Caeiro) O espelho reflecte certo; não erra porque não pe...

Deixe uma resposta