Brisa

Print Friendly, PDF & Email

Brisa (Manuel Bandeira)

Vamos viver no Nordeste, Anarina.
Deixarei aqui meus amigos, meus livros, minhas riquezas, minha vergonha.
Deixarás aqui tua filha, tua avó, teu marido, teu amante.
Aqui faz muito calor.
No Nordeste faz calor também.
Mas lá tem brisa:
Vamos viver de brisa, Anarina.

Publicações relacionadas

Há poesia Há poesia (Oswald de Andrade) Há poesia na dor na flor no beija-flor no e...
Eu, eu mesmo… Eu, eu mesmo... (Álvaro de Campos) Eu, eu mesmo... Eu, cheio de todos os can...
La cogida y la muerte La cogida y la muerte (Federico Garcia Lorca) La luna vino a la fragua con s...
Veinte poemas de amor y una ca... Veinte poemas de amor y una canción desesperada - 20 (Pablo Neruda) Puedo esc...

Deixe uma resposta