Tema e voltas

Print Friendly, PDF & Email

Tema e voltas (Manuel Bandeira)

Mas para quê
Tanto sofrimento,
Se nos céus há o lento
Deslizar da noite?

Mas para quê
Tanto sofrimento,
Se lá fora o vento
É um canto da noite?

Mas para quê
Tanto sofrimento,
Se agora, ao relento.
Cheira a flor da noite?

Mas para quê
Tanto sofrimento,
Se o meu pensamento
É livre na noite?

Publicações relacionadas

Cien Sonetos de Amor – X... Cien Sonetos de Amor - XVII (Pablo Neruda) No te amo como si fueras rosa de s...
No sé por qué piensas tú No sé por qué piensas tú (Nicolás Guillén) De Cantos...
A donzela e o fantasma –... A donzela e o fantasma - I (Oscar Wilde) CAPÍTULO I Quando mister Hiram B. O...
Regenerada Regenerada (Augusto dos Anjos) De mãos postas, à luz de frouxos círios ...

Deixe uma resposta