Amor

Print Friendly, PDF & Email

Amor (Álvares de Azevedo)

Quand la mort est si belle,
Il est doux de mourir.
V. Hugo

Amemos! Quero de amor
Viver no teu coração!
Sofrer e amar essa dor
Que desmaia de paixão!
Na tu’alma, em teus encantos
E na tua palidez
E nos teus ardentes prantos
Suspirar de languidez!

Quero em teus lábio beber
Os teus amores do céu,
Quero em teu seio morrer
No enlevo do seio teu!
Quero viver d’esperança,
Quero tremer e sentir!
Na tua cheirosa trança
Quero sonhar e dormir!

Vem, anjo, minha donzela,
Minha’alma, meu coração!
Que noite, que noite bela!
Como é doce a viração!
E entre os suspiros do vento
Da noite ao mole frescor,
Quero viver um momento,
Morrer contigo de amor!

Publicações relacionadas

Octavio Paz: o último mandarim... Octavio Paz: o último mandarim intelectual (Octavio Paz) Tradução de Ma...
A Nau A Nau (Augusto dos Anjos) A Heitor Lima Sôfrega, alçando o hirto esporão g...
Vox Victiae Vox Victiae (Augusto dos Anjos) Morto! Consciência quieta haja o assassino ...
Hombre de la esquina rosada Hombre de la esquina rosada (Jorge Luis Borges) ...

Deixe uma resposta