Um homem pessimista

Print Friendly, PDF & Email

Um homem pessimista (Bertold Brecht)

Um homem pessimista
É tolerante.
Ele sabe deixar a fina cortesia desmanchar-se na língua
Quando um homem não espanca uma mulher
E o sacrifício de uma mulher que prepara café para
seu amado
Com pernas brancas sob a camisa –
Isto o comove.
Os remorsos de um homem que
Vendeu o amigo
Abalam-no, a ele que conhece a frieza do mundo
E como é sábio
Falar alto e convencido
No meio da noite.

Publicações relacionadas

A cada canto um grande conselh... A cada canto um grande conselheiro (Gregório de Matos) A cada canto um grand...
A morte absoluta A morte absoluta (Manuel Bandeira) Morrer. Morrer de corpo e de alma. Compl...
Tempo sem tempo Tempo sem tempo (Mario Benedetti) Do livro "I...
Arte de Amar Arte de Amar (Thiago de Mello Não faço poemas como quem chora, nem faço ver...

Deixe uma resposta