No segundo ano de minha fuga

Print Friendly, PDF & Email

No segundo ano de minha fuga (Bertold Brecht)

No segundo ano de minha fuga
Li em um jornal, em língua estrangeira
Que eu havia perdido minha cidadania.
Não fiquei triste nem alegre
Ao ver meu nome entre muitos outros
Bons e maus.
A sina dos que fugiam não me pareceu pior
Do que a sina dos que ficavam.

Publicações relacionadas

Soledades Soledades (Mario Benedetti) Ellos tienen razón esa felicidad al menos con...
A caridade A caridade (Augusto dos Anjos) No universo a caridade Em contraste ao vício ...
Embriaga-te Embriaga-te (Charles Pierre Baudelaire) Deve- se estar sempre bêbado. É a úni...
Pátio Pátio (Jorge Luis Borges) Tradução de...

Deixe uma resposta