Certa vez numa cidade

Print Friendly, PDF & Email

Certa vez numa cidade (Walt Whitman)

Certa vez eu passei
por uma cidade bem populosa,
guardando no meu cérebro impressões
para futuro emprego,
com suas mostras, sua arquitetura,
costumes, tradições,
embora dessa cidade eu agora
me lembre apenas de uma mulher
que encontrei ao acaso
e me deteve por amor de mim
e juntos estivemos
dia por dia e mais noite por noite
– posso afirmar que só me lembro mesmo
dessa mulher que se qpegou a mim
apaixonadamente,
de quanta vez andamos, nos amamos,
de novo nos deixamos,
de novo ela a pegar-me pela mão,
e eu sem precisar ir:
vejo-a bem perto a meu lado
de tristes lábios trêmulos
calados.

Publicações relacionadas

Epístola sobre o suicídio Epístola sobre o suicídio (Bertold Brecht) ...
Minha grande ternura Minha grande ternura (Manuel Bandeira) Minha grande ternura Pelos passarinho...
Das utopias Das utopias (Mário Quintana) Se as coisas são inatingíveis... ora! não é m...
Bandônion Bandônion (Mario Benedetti) Do livro "Inventá...

Deixe uma resposta