Nicolás Guillén

De que cor?

Print Friendly, PDF & Email

De que cor? (Nicolás Guillén)

De “La rueda dentada” – 1972
Tradução de Thiago de Mello

“Sua pele era negra,
mas tinha a alma
puríssima
como a neve branca”

– Evtuchenko (segundo o noticiário sobre o assassinato de Luther King)

Que alma tão branca, dizem,
a daquele nobre pastor.
Sua pele negra, dizem,
pele tão negra de cor,
era por dentro neve,
açucena,
leite fresco,
algodão.
Que candura.
Não havia qualquer mancha,
no seu alvíssimo interior.

(Enfim, valente achado:
“O negro que tinha alma branca”,
a velha novela.)

Bem que se podia dizer de outra maneira:
Que alma tão poderosa negra
a do suavíssimo pastor.
Que alta paixão negra
ardia no seu vasto coração.
Que pensamentos puros negros
seu grávido cérebro alimentou.
Que negro amor,
tão repartido
sem cor.

Por que não?
por que não podia ter a alma negra
aquele heróico pastor?

Negra como o carvão.

Publicações relacionadas

Manhã Manhã (Ferreira Gullar) As portas batem as toalhas voam o dia se esbaqueia ...
Duas Estrofes Duas Estrofes (Augusto dos Anjos) A queda do teu lírico arrabil De um sentim...
Na Minha Terra Na Minha Terra (Álvares de Azevedo) Laisse-toi donc aimer! Oh! l'amour...
Oswald morto Oswald morto (Ferreira Gullar) Enterraram ontem em São Paulo um anjo antrpó...

Deixe uma resposta