Canção para uma valsa lenta

Print Friendly, PDF & Email

Canção para uma valsa lenta (Mário Quintana)

Minha vida não foi um romance…
Nunca tive até hoje um segredo.
Se me amas, não digas, que morro
De surpresa… de encanto… de medo…

Minha vida não foi um romance…
Minha vida passou por passar.
Se não mas, não finjas, que vivo
Esperando um amor para amar.

Minha vida não foi um romance…
Pobre vida… passou sem enredo…
Glória a ti que me enches a vida
De surpresa, de encanto, de medo!

Minha vida não foi um romance…
Ai de mim… Já se ia acabar!
Pobre vida que toda depende
De um sorriso…de um gesto…um olhar…

Publicações relacionadas

Vive Vive (Alberto Caeiro) Vive, dizes, no presente, Vive só no presente. Mas ...
Estou Doente Estou Doente (Alberto Caeiro) Estou doente. Meus pensamentos começam a est...
A plenos pulmões A plenos pulmões (Vladmir Maiakowski) Tradução ...
Confusão Confusão (Federico Garcia Lorca) (In: "Suíte dos Esp...

Deixe uma resposta