Canção para uma valsa lenta

Print Friendly, PDF & Email

Canção para uma valsa lenta (Mário Quintana)

Minha vida não foi um romance…
Nunca tive até hoje um segredo.
Se me amas, não digas, que morro
De surpresa… de encanto… de medo…

Minha vida não foi um romance…
Minha vida passou por passar.
Se não mas, não finjas, que vivo
Esperando um amor para amar.

Minha vida não foi um romance…
Pobre vida… passou sem enredo…
Glória a ti que me enches a vida
De surpresa, de encanto, de medo!

Minha vida não foi um romance…
Ai de mim… Já se ia acabar!
Pobre vida que toda depende
De um sorriso…de um gesto…um olhar…

Publicações relacionadas

Poema esquisito Poema esquisito (Adélia Prado) Dói-me a cabeça aos trinta e nove anos. Não ...
Se o Homem Fosse Se o Homem Fosse (Alberto Caeiro) Se o homem fosse, como deveria ser, Não...
Suave Mari Magno Suave Mari Magno(Machado de Assis) Lembra-me que, em certo dia, Na rua, a...
Romance del emplazado Romance del emplazado (Federico Garcia Lorca) Para E...

Deixe uma resposta