Canção para uma valsa lenta

Print Friendly, PDF & Email

Canção para uma valsa lenta (Mário Quintana)

Minha vida não foi um romance…
Nunca tive até hoje um segredo.
Se me amas, não digas, que morro
De surpresa… de encanto… de medo…

Minha vida não foi um romance…
Minha vida passou por passar.
Se não mas, não finjas, que vivo
Esperando um amor para amar.

Minha vida não foi um romance…
Pobre vida… passou sem enredo…
Glória a ti que me enches a vida
De surpresa, de encanto, de medo!

Minha vida não foi um romance…
Ai de mim… Já se ia acabar!
Pobre vida que toda depende
De um sorriso…de um gesto…um olhar…

Publicações relacionadas

Ângelus Ângelus (Mario Benedetti) Do livro "Poemas do...
Vozes da Morte Vozes da Morte (Augusto dos Anjos) Agora, sim! Vamos morrer, reunidos, Tam...
Post mortem Post mortem (Augusto dos Anjos) Quando do amor das Formas inefáveis ...
Regina Coeli Regina Coeli (Cruz e Souza) Ó Virgem branca, Estrela dos altares, ...

Deixe uma resposta