Canção para uma valsa lenta

Print Friendly, PDF & Email

Canção para uma valsa lenta (Mário Quintana)

Minha vida não foi um romance…
Nunca tive até hoje um segredo.
Se me amas, não digas, que morro
De surpresa… de encanto… de medo…

Minha vida não foi um romance…
Minha vida passou por passar.
Se não mas, não finjas, que vivo
Esperando um amor para amar.

Minha vida não foi um romance…
Pobre vida… passou sem enredo…
Glória a ti que me enches a vida
De surpresa, de encanto, de medo!

Minha vida não foi um romance…
Ai de mim… Já se ia acabar!
Pobre vida que toda depende
De um sorriso…de um gesto…um olhar…

Publicações relacionadas

Esse Desemprego! Esse Desemprego! (Bertold Brecht) Meus senhores, é mesmo um problema Esse de...
A João de Deus A João de Deus (Antero de Quental) Se é lei, que rege o escuro pensamento, S...
Tres recuerdos del cielo Tres recuerdos del cielo (Rafael Alberti) H...
Invocação Invocação (Álvares de Azevedo) Variações em todas as cordas I Alma de f...

Deixe uma resposta