Irene no céu

Print Friendly, PDF & Email

Irene no céu (Manuel Bandeira)

Irene preta
Irene boa
Irene sempre de bom humor.

Imagino Irene entrando no céu:
— Licença, meu branco!
E São Pedro bonachão:
— Entra, Irene. Você não precisa pedir licença.

Publicações relacionadas

El juego en que andamos El juego en que andamos (Juan Gelman) Do livro "El juego...
Desencontrários Desencontrários (Paulo Leminski) Mandei a palavra rimar. Ela não me obedeceu...
Os poemas Os poemas (Mário Quintana) Os poemas são pássaros que chegam não se sabe de ...
Também Sei Fazer Conjeturas Também Sei Fazer Conjeturas (Alberto Caeiro) Também sei fazer conjeturas. H...

Deixe uma resposta