Irene no céu

Print Friendly, PDF & Email

Irene no céu (Manuel Bandeira)

Irene preta
Irene boa
Irene sempre de bom humor.

Imagino Irene entrando no céu:
— Licença, meu branco!
E São Pedro bonachão:
— Entra, Irene. Você não precisa pedir licença.

Publicações relacionadas

Canção – XXXVIII (T) Canção - XXXVIII (Antonio Machado) ...
O inútil luar O inútil luar (Manuel Bandeira) É noite. A Lua, ardente e terna, Verte na so...
Un Poeta Sajón Un Poeta Sajón (Jorge Luis Borges) Tú cuya carne, hoy dispersión y polvo, P...
As Bolas de Sabão As Bolas de Sabão (Alberto Caeiro) ...

Deixe uma resposta