Canção da Parada do Lucas

Print Friendly, PDF & Email

Canção da Parada do Lucas (Manuel Bandeira)

Parada do Lucas
— O trem não parou.

Ah, se o trem parasse
Minha alma incendida
Pediria à Noite
Dois seios intactos.

Parada do Lucas
— O trem não parou.

Ah, se o trem parasse
Eu iria aos mangues
Dormir na escureza
Das águas defuntas.

Parada do Lucas
— O trem não parou.

Nada aconteceu
Senão a lembrança
Do crime espantoso
Que o tempo engoliu.

Publicações relacionadas

A la muerte de Rubén Darío A morte de Rubén Darío (Antonio Machado) Si era toda en tu verso la armonía d...
El alba denominadora El alba denominadora (Rafael Alberti) A embestidas suaves y rosas, la mad...
Eu mesmo e Meu Eu mesmo e Meu (Walt Whitman) ... Deixem que eu trace o meu próprio caminho:...
Este é o prólogo Este é o prólogo (Federico Garcia Lorca) (7 de a...

Deixe uma resposta