Canção da Parada do Lucas

Print Friendly, PDF & Email

Canção da Parada do Lucas (Manuel Bandeira)

Parada do Lucas
— O trem não parou.

Ah, se o trem parasse
Minha alma incendida
Pediria à Noite
Dois seios intactos.

Parada do Lucas
— O trem não parou.

Ah, se o trem parasse
Eu iria aos mangues
Dormir na escureza
Das águas defuntas.

Parada do Lucas
— O trem não parou.

Nada aconteceu
Senão a lembrança
Do crime espantoso
Que o tempo engoliu.

Publicações relacionadas

Demogorgon Demogorgon (Álvaro de Campos) Na rua cheia de sol vago há casas paradas e gen...
Tristura Tristura (Mário de Andrade) “Une rose dans les ténèbres” - Mal...
Arraiada Arraiada (Mário de Andrade) Manhãnzinha A italiana vem na praia do ribeirão....
O ter deveres, que prolixa coi... O ter deveres, que prolixa coisa! (Álvaro de Campos) O ter deveres, que proli...

Deixe uma resposta