Poema da Necessidade

Print Friendly, PDF & Email

Poema da Necessidade (Carlos Drummond de Andrade)

É preciso casar João,
é preciso suportar Antônio,
é preciso odiar Melquíades,
é preciso substituir nós todos.

É preciso salvar o país,
é preciso crer em Deus,
é preciso pagar as dívidas,
é preciso comprar um rádio,
é preciso esquecer fulana.

É preciso estudar volapuque,
é preciso estar sempre bêbado,
é preciso ler Baudelaire,
é preciso colher as flores
de que rezam velhos autores.

É preciso viver com os homens,
é preciso não assassiná-los,
é preciso ter mãos pálidas
e anunciar o FIM DO MUNDO.

Publicações relacionadas

Máquina alguma de poupar traba... Máquina alguma de poupar trabalho (Walt Whitman) Máquina alguma de poupar tra...
As catadeiras de piolhos As catadeiras de piolhos (Arthur Rimbaud) Tradução de R.Magalhães Junior ...
Ofélia Ofélia (Arthur Rimbaud) Tradução de Jorge Wanderley ...
A educação pela pedra A educação pela pedra (João Cabral de Melo Neto) Uma educação pela pedra: por...

Deixe uma resposta