Vladmir_Maiakowski

O que aconteceu comigo

Print Friendly, PDF & Email

O que aconteceu comigo (Vladmir Maiakowski)

Tradução de E. Carrera Guerra

As esquadras acodem ao porto.
O trem corre para as estações.
Eu, mais que depressa ainda,
vou a ti,
atraído, arrebatado,
pois que te amo.
Assim como se apeia
o avarento cavaleiro de Púchkin,
alegre por encafuar-se em seu sótão,
assim eu
regresso a ti, amada,
com o coração encantado de mim.
Ficais contentes de retornar à casa.
Ali vos livrais da sujeira,
raspando-vos, lavando-vos,
fazendo a barba.
Assim retorno eu a ti.
Por acaso,
indo a ti não volto à minha casa?
Gente terrena ao seio da terra volta.
Sempre volvemos à nossa meta final.
Assim eu,
em tua direção sempre me inclino
apenas nos separamos
mal acabamos de nos ver.

Publicações relacionadas

Dolências (Oh! Lua morta de mi... Dolências (Oh! Lua morta de minha vida) (Augusto dos Anjos) Oh! Lua morta de ...
New York New York (Federico Garcia Lorca) (Oficina y denuncia) Debajo de las multi...
Memorándum Memorándum (Mario Benedetti) Uno llegar e incorporarse el día Dos respirar ...
O Lupanar O Lupanar (Augusto dos Anjos) Ali! Por que monstruosíssimo motivo Prenderam...

Deixe uma resposta