Vladmir_Maiakowski

Impossível

Print Friendly, PDF & Email

Impossível (Vladmir Maiakowski)

Tradução de E. Carrera Guerra

Sozinho não posso
carregar um piano
e menos ainda um cofre-forte.
Como poderia então
retomar de ti meu coração
e carregá-lo de volta?
Os banqueiros dizem com razão:
“Quando nos faltam bolsos,
nós que somos muitíssimos ricos,
guardamos o dinheiro no banco”.
Em ti
depositei meu amor,
tesouro encerrado em caixa de ferro,
e ando por aí
como um Creso contente
É natural, pois,
quando me dá vontade
que eu retire um sorriso,
a metade de um sorriso
ou menos até
e indo com as donas
eu gaste depois da meia-noite
uns quantos rublos de lirismo à toa.

Publicações relacionadas

Soneto de intimidade Soneto de intimidade (Vinicius de Moraes Nas tardes da fazenda há muito azul ...
Piedade Piedade (Cruz e Souza) O coração de todo o ser humano Foi concebido para ter...
Jamais Te Amei Tanto Jamais Te Amei Tanto (Bertold Brecht) Jamais te amei tanto, ma soeur Como ao...
Samba – canção Samba-canção (Ana Cristina Cesar) Tantos poemas que perdi. Tantos que ouvi, ...

Deixe uma resposta