Sobre a violência

Print Friendly, PDF & Email

Sobre a violência (Bertold Brecht)

A corrente impetuosa é chamada de violenta
Mas o leito do rio que a contem
Ninguem chama de violento.
A tempestade que faz dobrar as betulas
E tida como violenta
E a tempestade que faz dobrar
Os dorsos dos operários na rua?

Publicações relacionadas

Encruzilhada Encruzilhada (Federico Garcia Lorca) Tradução de Fernando Correia da Silva ...
O poeta e a poesia O poeta e a poesia (Cora Coralina) Não é o poeta que cria a poesia. E sim, a...
Veinte poemas de amor y una ca... Veinte poemas de amor y una canción desesperada - 08 (Pablo Neruda) Abeja bla...
No sé por qué piensas tú No sé por qué piensas tú (Nicolás Guillén) De Cantos...

Deixe uma resposta