Caminho da Glória

Print Friendly, PDF & Email

Caminho da Glória (Cruz e Souza)

Este caminho é cor de rosa e é de ouro,
Estranhos roseirais nele florescem,
Folhas augustas, nobres reverdecem
De acanto, mirto e sempiterno louro.

Neste caminho encontra-se o tesouro
Pelo qual tantas almas estremecem;
É por aqui que tantas almas descem
Ao divino e fremente sorvedouro.

É por aqui que passam meditando,
Que cruzam, descem, trêmulos, sonhando,
Neste celeste, límpido caminho.

Os seres virginais que vêm da Terra,
Ensangüentados da tremenda guerra,
Embebedados do sinistro vinho.

.

Publicações relacionadas

Retrato Retrato (Antonio Machado) Mi infancia son recuerdos de un patio de Sevilla,...
Arte de Amar Arte de Amar (Thiago de Mello Não faço poemas como quem chora, nem faço ver...
Visão da morte Visão da morte (Cruz e Souza) Olhos voltados para mim e abertos O...
Preceito 08 Preceito 08 (Gregório de Matos) As culpas, que me dão nele, são, que em t...

Deixe uma resposta