Soube

Print Friendly, PDF & Email

Soube (Bertold Brecht)

Soube que
Nas praças dizem de mim que durmo mal
Meus inimigos, dizem, já estão assentando casa
Minhas mulheres põem seus vestidos bons
Em minha ante-sala esperam pessoas
Conhecidas como amigas dos infelizes.
Logo
Ouvirão que não como mais
Mas uso novos ternos
Mas o pior é: eu mesmo
Observo que me tornei
Mais duro com as pessoas.

Publicações relacionadas

A praça estava cheia A praça estava cheia. (Augusto dos Anjos) Soneto A praça estava cheia. O c...
Lista de Preferências Lista de Preferências (Bertold Brecht) Alegrias, as desmedidas. Dores, as nã...
Sonhador Sonhador (Cruz e Souza) Por sóis, por belos sóis alvissareiros, N...
Primeiros anos Primeiros anos (Ferreira Gullar) Para uma vida de merda nasci em 1930 na ...

Deixe uma resposta