Vladmir_Maiakowski

Tu

Print Friendly, PDF & Email

Tu (Vladmir Maiakowski)

Tradução de E. Carrera Guerra

Entraste.
A sério, olhaste
a estatura
o bramido
e simplesmente adivinhaste:
uma criança.
Tomaste, arrancaste-me o coração
e simplesmente foste com ele jogar
como uma menina com sua bola.
E todas,
como se vissem um milagre,
senhoras e senhoritas exclamaram:
– A esse amá-lo?
Se se atira em cima,
derruba a gente!
Ela, com certeza, é domadora!
Por certo, saiu duma jaula!
E eu de júbilo
esqueci o jugo.
Louco de alegria
saltava
como em casamento de índio,
tão leve,
tão bem me sentia

Publicações relacionadas

Epitáfio Epitáfio (Walt Whitman) Eu parto com o ar – sacudo minha neve branca ao sol q...
As catadeiras de piolhos As catadeiras de piolhos (Arthur Rimbaud) Tradução de R.Magalhães Junior ...
Ara maldita Ara maldita (Augusto dos Anjos) Como um’ave, cindindo os céus risonhos, Meig...
Pecadora Pecadora (Augusto dos Anjos) Arte ingrata! E conquanto, em desalento, A órb...

Deixe uma resposta