Vladmir_Maiakowski

Tu

Print Friendly, PDF & Email

Tu (Vladmir Maiakowski)

Tradução de E. Carrera Guerra

Entraste.
A sério, olhaste
a estatura
o bramido
e simplesmente adivinhaste:
uma criança.
Tomaste, arrancaste-me o coração
e simplesmente foste com ele jogar
como uma menina com sua bola.
E todas,
como se vissem um milagre,
senhoras e senhoritas exclamaram:
– A esse amá-lo?
Se se atira em cima,
derruba a gente!
Ela, com certeza, é domadora!
Por certo, saiu duma jaula!
E eu de júbilo
esqueci o jugo.
Louco de alegria
saltava
como em casamento de índio,
tão leve,
tão bem me sentia

Publicações relacionadas

Modinha do Empregado de Banco Modinha do Empregado de Banco (Murilo Mendes) Eu sou triste como um prático d...
Glória Glória (Cruz e Souza) Florescimentos e florescimentos! Glória às estrelas, g...
Galope Galope (Rafael Alberti) Las tierras, las tierras, las tierras de España, la...
Elogio da Dialética Elogio da Dialética (Bertold Brecht) A injustiça passeia pelas ruas com passo...

Deixe uma resposta