Vladmir_Maiakowski

Tu

Print Friendly, PDF & Email

Tu (Vladmir Maiakowski)

Tradução de E. Carrera Guerra

Entraste.
A sério, olhaste
a estatura
o bramido
e simplesmente adivinhaste:
uma criança.
Tomaste, arrancaste-me o coração
e simplesmente foste com ele jogar
como uma menina com sua bola.
E todas,
como se vissem um milagre,
senhoras e senhoritas exclamaram:
– A esse amá-lo?
Se se atira em cima,
derruba a gente!
Ela, com certeza, é domadora!
Por certo, saiu duma jaula!
E eu de júbilo
esqueci o jugo.
Louco de alegria
saltava
como em casamento de índio,
tão leve,
tão bem me sentia

Publicações relacionadas

Arte poética Arte poética (Mario Benedetti) Do livro "Per...
Perdoa-me, Visão dos meus Amor... Perdoa-me, Visão dos meus Amores (Alvares Azevedo) Perdoa-me, visão dos meus ...
Paixão segundo G.H. (trecho) Paixão segundo G.H.(Clarice Lispecto) "É difícil perder-se. É tão difícil que...
Apocalipse Apocalipse (Augusto dos Anjos) Minha divinatória Arte ultrapassa os séculos ...

Deixe uma resposta