Oração

Print Friendly, PDF & Email

Oração (Henry David Thoreau)

Senhor! Não vos peço riqueza menor
Do que a de não me decepcionar a mim;
Que em minha conduta eu possa voar tão alto
Quando percebo agora com estes olhos claros
Que minha mão fraca iguale minha fé segura,
E minha vida pratique mais do que conta minha língua.

Que minha conduta vil não demonstre,
Nem minhas linhas brandas,
Que eu não conhecia vosso propósito,
Nem sobrestimava vossos desígnios.

Publicações relacionadas

Amor Amor (Álvares de Azevedo) Quand la mort est si belle, Il est doux de mourir....
O Último poema O Último poema (Manuel Bandeira) Assim eu quereria o meu último poema Que f...
Ignoto Deo Ignoto Deo (Antero de Quental) Que belleza mortal se te assemelha, Ó sonhad...
A morte chega cedo A morte chega cedo (Fernando Pessoa) A morte chega cedo, Pois breve é toda ...

Deixe uma resposta