Sentimento do Mundo

Print Friendly, PDF & Email

Sentimento do Mundo (Carlos Drummond de Andrade)

Tenho apenas duas mãos
e o sentimento do mundo,
mas estou cheio escravos,
minhas lembranças escorrem
e o corpo transige
na confluência do amor.
Quando me levantar, o céu
estará morto e saqueado,
eu mesmo estarei morto,
morto meu desejo, morto
o pântano sem acordes.

Os camaradas não disseram
que havia uma guerra
e era necessário
trazer fogo e alimento.
Sinto-me disperso,
anterior a fronteiras,
humildemente vos peço
que me perdoeis.

Quando os corpos passarem,
eu ficarei sozinho
desfiando a recordação
do sineiro, da viúva e do microcopista
que habitavam a barraca
e não foram encontrados
ao amanhecer

esse amanhecer
mais noite que a noite.

Publicações relacionadas

Vintém de Cobre Vintém de Cobre (Cora Coralina) (Freudian...
Stella (1775, “espetácul... Stella (1775, "espetáculo para amantes") - resumo (Johann Wofgang von Goethe) ...
Das coisas Das coisas (Paulo Leminski) que eu fiz a metro todos saberão quantos quilôm...
Oswald morto Oswald morto (Ferreira Gullar) Enterraram ontem em São Paulo um anjo antrpó...

Deixe uma resposta