Bendito seja o Mesmo Sol

Print Friendly, PDF & Email

Bendito seja o Mesmo Sol (Alberto Caeiro)

De O Guardador de Rebanhos

Bendito seja o mesmo sol de outras terras
Que faz meus irmãos todos os homens
Porque todos os homens, um momento no dia, o olham como eu,
E, nesse puro momento
Todo limpo e sensível
Regressam lacrimosamente
E com um suspiro que mal sentem
Ao homem verdadeiro e primitivo
Que via o Sol nascer e ainda o não adorava.
Porque isso é natural — mais natural
Que adorar o ouro e Deus
E a arte e a moral …

Publicações relacionadas

A velha izerguil A velha izerguil (Máximo Gorki) Ouvi estes relatos perto de Akkerman, na Bess...
Te quiero Te quiero (Mario Benedetti) Tus manos son mi caricia mis acordes cotidianos...
Canzón de Cuna Pra Rosalia Cas... Canzón de Cuna Pra Rosalia Castro, Morta (Federico Garcia Lorca) Seis Poemas ...
Às Vezes Às Vezes (Alberto Caeiro) De O Guar...

Deixe uma resposta