Passa uma Borboleta

Print Friendly, PDF & Email

Passa uma Borboleta (Alberto Caeiro)

De O Guardador de Rebanhos

Passa uma borboleta por diante de mim
E pela primeira vez no Universo eu reparo
Que as borboletas não têm cor nem movimento,
Assim como as flores não têm perfume nem cor.
A cor é que tem cor nas asas da borboleta,
No movimento da borboleta o movimento é que se move,
O perfume é que tem perfume no perfume da flor.
A borboleta é apenas borboleta
E a flor é apenas flor.

Publicações relacionadas

Oferta Oferta (Oswald de Andrade) Quem sabe Se algum dia Traria O elevador Até...
Enquanto a chuva cai Enquanto a chuva cai (Manuel Bandeira) A chuva cai. O ar fica mole . . . Ind...
O gosto do nada O gosto do nada (Charles Pierre Baudelaire) Tradução de Guilherme de Almeida...
No meu Prato No meu Prato (Alberto Caeiro) De O ...

Deixe uma resposta