Que assim te afague…

Print Friendly, PDF & Email

Que assim te afague… (Johann Wofgang von Goethe)

Que assim te afague, ó meu Amor, e te ouça
A voz divina — como é possível?!
Impossível parece sempre a rosa,
O rouxinol inconcebível.

Publicações relacionadas

Quando olho para mim não me pe... Quando olho para mim não me percebo (Álvaro de Campos) Quando olho para mim n...
Poema com absorvências Poema com absorvências (Adélia Prado) Poema com absorvências no totalmeute p...
Poema do beco Poema do beco (Manuel Bandeira) Que importa a paisagem, a Glória, a baía, a...
Canção para uma valsa lenta Canção para uma valsa lenta (Mário Quintana) Minha vida não foi um romance......

Deixe uma resposta