Que assim te afague…

Print Friendly, PDF & Email

Que assim te afague… (Johann Wofgang von Goethe)

Que assim te afague, ó meu Amor, e te ouça
A voz divina — como é possível?!
Impossível parece sempre a rosa,
O rouxinol inconcebível.

Publicações relacionadas

Quadrilha Quadrilha (Carlos Drummond de Andrade) João amava Teresa que amava Raimundo ...
Passa uma Borboleta Passa uma Borboleta (Alberto Caeiro) ...
Lubricidade Lubricidade (Cruz e Souza) Quisera ser a serpe venenosa Que dá-te...
Pobres das Flores Pobres das Flores (Alberto Caeiro) ...

Deixe uma resposta