Triste Regresso

Print Friendly, PDF & Email

Triste Regresso (Augusto dos Anjos)

Uma vez um poeta, um tresloucado,
Apaixonou-se d’uma virgem bela;
Vivia alegre o vate apaixonado,
Louco vivia, enamorado dela.

Mas a Pátria chamou-o. Era o soldado,
E tinha que deixar p’ra sempre aquela
Meiga visão, olímpica e singela!
E partiu, coração amargurado.

Dos canhões ao ribombo e das metralhas,
Altivo lutador, venceu batalhas,
Juncou-lhe a fronte aurifulgente estrela,

E voltou, mas a fronte aureolada,
Ao chegar, pendeu triste e desmaiada,
No sepulcro da loura virgem bela.

Publicações relacionadas

Filho da Floresta, Água e Made... Filho da Floresta, Água e Madeira (Thiago de Mello Filho da floresta, água...
Solitário Solitário (Augusto dos Anjos) Como um fantasma que se refugia Na solidão da ...
Perdoa-me, Visão dos meus Amor... Perdoa-me, Visão dos meus Amores (Alvares Azevedo) Perdoa-me, visão dos meus ...
No meio da noite No meio da noite (Adélia Prado) Acordei meu bem pra lhe contar meu sonho: se...

Deixe uma resposta