Vladmir_Maiakowski

Adolescente

Print Friendly, PDF & Email

Adolescente (Vladmir Maiakowski)

A juventude tem mil ocupações.
Estudamos gramática até ficar zonzos,
A mim
Me expulsaram do quinto ano
E fui entupir os cárceres de Moscou.
Em nosso pequeno mundo caseiro
Brotam pelos divãs
Poetas de melenas fartas.
Que esperar desses líricos bichanos ?
Eu, no entanto,
Aprendi a amar no cárcere.
Que vale comparado com isto
A tristeza do bosque de Boulogne?
Que valem comparados com isto
Suspiros ante a paisagem do mar?
Eu, pois,
Me enamorei da janelinha da cela 103
Da “oficina de pompas funebres”.
Há gente que vê o sol todos os dias
E se enche de presunção.
“Não valem muito esses raiozinhos”
dizem.
Eu, então,
Por um raiozinho de sol amarelo
Dançando em minha parede
Teria dado todo o mundo.

Publicações relacionadas

Intimidade Intimidade (Antero de Quental) Quando, sorrindo, vais passando, e toda Essa...
A Serra do Rola-Moça A Serra do Rola-Moça (Mário de Andrade) A Serra do Rola-Moça Não tinha esse ...
Jamais Te Amei Tanto Jamais Te Amei Tanto (Bertold Brecht) Jamais te amei tanto, ma soeur Como ao...
Queixas Noturnas Queixas Noturnas (Augusto dos Anjos) Quem foi que viu a minha Dor chorando?! ...

Deixe uma resposta