Ensinamento

Print Friendly, PDF & Email

Ensinamento (Adélia Prado)

Minha mãe achava estudo
a coisa mais fina do mundo.
Não é.
A coisa mais fina do mundo é o sentimento.
Aquele dia de noite, o pai fazendo serão,
ela falou comigo:
“Coitado, até essa hora no serviço pesado”.
Arrumou pão e café, deixou tacho no fogo com água quente,
Não me falou em amor.
Essa palavra de luxo.

Publicações relacionadas

Debussy Debussy (Manuel Bandeira) Para cá, para lá . . . Para cá, para lá . . . Um ...
Canto de Onipotência Canto de Onipotência (Augusto dos Anjos) Cloto, Átropos, Tifon, Laquesis, Siv...
Te quero Te quero (Mario Benedetti) Tradução Tuas mãos são minhas carícias meus a...
Quando a Erva Crescer Quando a Erva Crescer (Alberto Caeiro) Quando a erva crescer em cima da minh...

Deixe uma resposta