Ensinamento

Print Friendly, PDF & Email

Ensinamento (Adélia Prado)

Minha mãe achava estudo
a coisa mais fina do mundo.
Não é.
A coisa mais fina do mundo é o sentimento.
Aquele dia de noite, o pai fazendo serão,
ela falou comigo:
“Coitado, até essa hora no serviço pesado”.
Arrumou pão e café, deixou tacho no fogo com água quente,
Não me falou em amor.
Essa palavra de luxo.

Publicações relacionadas

Ao longe, ao luar Ao longe, ao luar (Fernando Pessoa) Ao longe, ao luar, No rio uma vela, S...
A mosca azul A mosca azul (Machado de Assis) Era uma mosca azul, asas de ouro e grana...
El limonero El limonero (Antonio Machado) El limonero lánguido suspende una pálida rama...
Flor do mar Flor do mar (Augusto dos Anjos) És da origem do mar, vens do secreto, ...

Deixe uma resposta