Ensinamento

Print Friendly, PDF & Email

Ensinamento (Adélia Prado)

Minha mãe achava estudo
a coisa mais fina do mundo.
Não é.
A coisa mais fina do mundo é o sentimento.
Aquele dia de noite, o pai fazendo serão,
ela falou comigo:
“Coitado, até essa hora no serviço pesado”.
Arrumou pão e café, deixou tacho no fogo com água quente,
Não me falou em amor.
Essa palavra de luxo.

Publicações relacionadas

Hagamos un trato Hagamos un trato (Mario Benedetti) do livro ...
Um homem com uma dor Um homem com uma dor (Paulo Leminski) um homem com uma dor é muito ma...
Os deslimites da palavra Os deslimites da palavra (Manoel de Barros) Ando muito completo de vazios. M...
Sete canções de declínio Sete canções de declínio (Mário de Sá Carneiro) 1 Um vago tom de opala ...

Deixe uma resposta