Agonia de um Filósofo

Print Friendly, PDF & Email

Agonia de um Filósofo (Augusto dos Anjos)

Consulto o Phtah-Hotep. Leio o obsoleto
Rig-Veda. E, ante obras tais, me não consolo…
O Inconsciente me assombra e eu nêle tolo
Com a eólica fúria do harmatã inquieto!

Assisto agora à morte de um inseto!…
Ah! todos os fenômenos do solo
Parecem realizar de pólo a pólo
O ideal de Anaximandro de Mileto!

No hierático areopago heterogêneo
Das idéas, percorro como um gênio
Desde a alma de Haeckel à alma cenobial!…

Rasgo dos mundos o velário espesso;
E em tudo, igual a Goethe, reconheço
O império da substância universal!

Publicações relacionadas

Farewell Farewell (Pablo Neruda) Desde el fondo de ti, y arrodillado, un niño tr...
Uma criatura Uma criatura(Machado de Assis) Sei de uma criatura antiga e formidável, Qu...
As cousas do mundo As cousas do mundo (Gregório de Matos) Neste mundo é mais rico o que mais ra...
As Cismas do Destino As Cismas do Destino (Augusto dos Anjos) I Recife. Ponte Buarque de Macedo...

Deixe uma resposta