Il Trovatore

Print Friendly, PDF & Email

Il Trovatore (Augusto dos Anjos)

Canta da torre o trovador saudoso –
Addio, Eleonora! Oh! sonhos meus!
E o canto se desprende harmonioso
Na vibração final do extremo adeus.
Repercute, dolente, mavioso,
Subindo pelo Azul da Inspiração;
Assim canta também meu coração,
Trovador torturado e angustioso.

Ai! não, não acordeis, lembranças minhas!
Saudades d’umas noutes em que vinhas
Cantar comigo em doce desafio!

Mas, pouco a pouco, os sons esmorecendo,
Perdem-se as notas pelo Azul morrendo,
– Addio, Eleonora, addio, addio!

Publicações relacionadas

Uma mulher espera por mim Uma mulher espera por mim (Walt Whitman) Uma mulher espera por mim, nela tudo...
Maria Maria (Antero de Quental) Tenho cantado esperancas... Tenho falado d'amores...
O passado… O passado... (Cora Coralina) O salão da frente recende a cravo. Um grupo de...
Filho da Floresta, Água e Made... Filho da Floresta, Água e Madeira (Thiago de Mello Filho da floresta, água...

Deixe uma resposta