O Luar

Print Friendly, PDF & Email

O Luar (Alberto Caeiro)

De O Guardador de Rebanhos

O luar quando bate na relva
Não sei que cousa me lembra…
Lembra-me a voz da criada velha
Contando-me contos de fadas.
E de como Nossa Senhora vestida de mendiga
Andava à noite nas estradas
Socorrendo as crianças maltratadas …
Se eu já não posso crer que isso é verdade,
Para que bate o luar na relva?

Publicações relacionadas

Uma folha às mãos dadas Uma folha às mãos dadas (Walt Whitman) Uma folha às mãos dadas! Vocês, pesso...
Pneumotoráx Pneumotoráx (Manuel Bandeira) Febre, hemoptise, dispnéia e suores noturnos, ...
A Mário de Andrade ausente A Mário de Andrade ausente (Manuel Bandeira) Anunciaram que você morreu. Me...
Solilóquio de um Visionário Solilóquio de um Visionário (Augusto dos Anjos) Para desvirginar o labirinto ...

Deixe uma resposta