Quem me Dera que eu Fosse o Pó da Estrada

Print Friendly, PDF & Email

Quem me Dera que eu Fosse o Pó da Estrada (Alberto Caeiro)

De O Guardador de Rebanhos

Quem me dera que eu fosse o pó da estrada
E que os pés dos pobres me estivessem pisando…
Quem me dera que eu fosse os rios que correm
E que as lavadeiras estivessem à minha beira…

Quem me dera que eu fosse os choupos à margem do rio
E tivesse só o céu por cima e a água por baixo. . .

Quem me dera que eu fosse o burro do moleiro
E que ele me batesse e me estimasse…

Antes isso que ser o que atravessa a vida
Olhando para trás de si e tendo pena …

Publicações relacionadas

Garoto Garoto (Vladmir Maiakowski) Tradução de E. Carrer...
Angústia Angústia (Graciliano Ramos) "Lá estão novamente gritando os meus desejos. C...
Sonhos de Aninha Sonhos de Aninha (Cora Coralina) Que a mesa esteja sempre posta para a oferta...
Preceito 07 Preceito 07 (Gregório de Matos) Já pelo sétimo entrando sem alterar o ton...

Deixe uma resposta