Só enquanto isso

Print Friendly, PDF & Email

Só enquanto isso (Mario Benedetti)

Do livro “Só enquanto isso”
Tradução de Julio Luís Gehlen

Você volta, dia de sempre,
rompendo o ar justamente onde
o ar tinha crescido feito muros.

Você porém nos ilumina brutalmente
e na simples náusea da sua claridade
sabemos quando nos cairão os olhos,
o coração, a pele das recordações.

Claro, enquanto isso
há frases, há pétalas, há rios,
há a ternura como um vento úmido.
Só enquanto isso.

Publicações relacionadas

Primavera Primavera (Augusto dos Anjos) ...
El limonero El limonero (Antonio Machado) El limonero lánguido suspende una pálida rama...
Súplica Súplica (Florbela Espanca) Olha pra mim, amor, olha pra mim; Meus olhos anda...
As coisas As coisas (Arnaldo Antunes) As coisas têm peso, massa, volume, tamanho,...

Deixe uma resposta