Só enquanto isso

Print Friendly, PDF & Email

Só enquanto isso (Mario Benedetti)

Do livro “Só enquanto isso”
Tradução de Julio Luís Gehlen

Você volta, dia de sempre,
rompendo o ar justamente onde
o ar tinha crescido feito muros.

Você porém nos ilumina brutalmente
e na simples náusea da sua claridade
sabemos quando nos cairão os olhos,
o coração, a pele das recordações.

Claro, enquanto isso
há frases, há pétalas, há rios,
há a ternura como um vento úmido.
Só enquanto isso.

Publicações relacionadas

Poema da Necessidade Poema da Necessidade (Carlos Drummond de Andrade) É preciso casar João, é p...
Com cuidado eu examino Com cuidado eu examino (Bertold Brecht) Com cuidado examino Meu plano: ele é...
A Você A Você (Walt Whitman) Tradução de Mário Ferreira...
Dança do ventre Dança do ventre (Cruz e Souza) Torva, febril, torcicolosamente, N...

Deixe uma resposta